Google+ Badge

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

O que é o Portugal 2020

BB Project / PT 2020

O que é o Portugal 2020

Portugal 2020 – O que é?
Trata-se do ACORDO DE PARCERIA adotado entre Portugal e a Comissão Europeia (ver DECISÃO), que reúne a atuação dos 5 Fundos Europeus Estruturais e de Investimento - FEDER, Fundo de Coesão, FSE, FEADER e FEAMP - no qual se definem os princípios de programação que consagram a política de desenvolvimento económico, social e territorial para promover, em Portugal, entre 2014 e 2020.
Estes princípios de programação estão alinhados com o Crescimento Inteligente, Sustentável e Inclusivo, prosseguindo a ESTRATÉGIA EUROPA 2020.
Portugal vai receber 25 mil milhões de euros até 2020, para tal definiu os Objetivos Temáticos para estimular o crescimento e a criação de Emprego, as intervenções necessárias para os concretizar e as realizações e os resultados esperados com estes financiamentos.
Estímulo à produção de bens e serviços transacionáveis; Incremento das exportações; Transferência de resultados do sistema científico para o tecido produtivo; Cumprimento da escolaridade obrigatória até aos 18 anos; Redução dos níveis de abandono escolar precoce; Integração das pessoas em risco de pobreza e combate à exclusão social; Promoção do desenvolvimento sustentável, numa óptica de eficiência no uso dos recursos; Reforço da coesão territorial, particularmente nas cidades e em zonas de baixa densidade; Racionalização, modernização e capacitação da Administração Pública, são os principais objetivos das poliíticas a prosseguir no Portugal2020.
Merece ainda destaque a Estratégia de Investigação e Inovação de Portugal para uma Especialização Inteligente nas suas componentes NACIONAL e REGIONAIS: NORTE | CENTRO | LISBOA | ALENTEJO | ALGARVE | AÇORES | MADEIRA - aprovada a 23 de dezembro de 2014, que identifica as grandes apostas estratégicas inteligentes, que são temas com especialização científica, tecnológica e económica, nos quais Portugal e as suas regiões detêm vantagens comparativas e competitivas ou que revelaram potencial de emergir como tais. O alinhamento com essas estratégias constitui obrigatoriedade na concretização dos investimentos do Portugal 2020 em Investigação, Desenvolvimento tecnológico e Inovação (OT 1) e prioridade noutros casos, como por exemplo, no âmbito dos apoios à competitividade das PME (OT 3).
Por iniciativa das autoridades portuguesas foi efetuada a AVALIAÇÃO EX ANTE DO ACORDO DE PARCERIA, sustentada num processo interativo de reflexão que reforçou o escrutínio das principais escolhas estratégicas.


BB-Project / PT 2020


Fonte: https://www.portugal2020.pt/Portal2020/o-que-e-o-portugal2020

Para questões, fale conosco:
jpm@bb-project.pt
pb@bb-project.pt

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Portugal 2020 / Apoios em vigor


Portugal 2020
PT 2020 / BB-Project
 

Portugal vai receber 25 mil milhões de euros até 2020, para tal definiu os objetivos temáticos para estimular o crescimento e a criação de emprego, as intervenções necessárias para os concretizar e as realizações e os resultados esperados com estes financiamentos.

 

São os seguintes os principais objetivos das políticas a prosseguir no Portugal2020

  • Estímulo à produção de bens e serviços transacionáveis;
  • Incremento das exportações;
  • Transferência de resultados do sistema científico para o tecido produtivo;
  • Cumprimento da escolaridade obrigatória até aos 18 anos;
  • Redução dos níveis de abandono escolar precoce;
  • Integração das pessoas em risco de pobreza e combate à exclusão social;
  • Promoção do desenvolvimento sustentável, numa ótica de eficiência no uso dos recursos;
  • Reforço da coesão territorial, particularmente nas cidades e em zonas de baixa densidade;
  • Racionalização, modernização e capacitação da Administração Pública.

 

A programação e implementação do Portugal 2020 organizam-se em quatro domínios temáticos:

- Competitividade e Internacionalização;

- Inclusão Social e Emprego;

- Capital Humano;

- Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

 

Considera, ainda, os domínios transversais relativos à reforma da Administração Pública e à territorialização das intervenções.

 

Acreditamos que a sua Empresa pode beneficiar destes apoios.

Para mais esclarecimentos, por favor, fale conosco:



PT 2020 / BB-Project

 

 

terça-feira, 17 de outubro de 2017

O Princípio de Costa…desculpem, de Peter…

Costa, Constança e o Princípio de Peter
O Princípio de Costa…desculpem, de Peter…
Num sistema hierárquico, todo funcionário tende a ser promovido até ao seu nível de incompetência e por lá permanece (retirado parte da wikipédia)
O que é que protege a Ministra Constança?
 

O encarregado de educação e a aluna

O encarregado de educação e a aluna
A presente situação do "nosso" António Costa segurar a também "nossa" Constança faz-me lembrar a figura do encarregado de educação e o aluno pelo qual é responsável.

António diz que a Constança não é culpada, que as responsabilidades não cabem a ela, etc, etc, etc...

A pupila Constança, cada vez que agora aparece na TV, está com cara de quem levou uma rebocada do país. E é verdade. Está a levar. Independentemente da razão que possa ou não haver, a Ministra Constança não tem mostrado competência para gerir este caos.

Não tenho dúvidas que a Ministra Constança está a sofrer. Não tenho eu e não tem ninguém.  Mas será que ela tem capacidade de gerir o seu ministério.  Está à vista que não.

O que acho estranho é António Costa estar a segurá-la. Será que quer que as balas caiam sobre ela.  Costa fala de reformular  isto, aquilo... e mais aqueloutro. Por muito menos, muito menos mesmo, António Costa demitiu três secretários de estado.

É triste o que se passa. É duro o que se passa. E eu estou longe, bem longe dos problemas.

João Paulo Marques
O tempo não pára, não pare você também.
@joaodavespa

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Carles Puigdemont e a “sua” Catalunha, os Incêndios em Portugal e o Mistério de Tancos – o que os três factos possuem em comum


Carles Puigdemont e a “sua” Catalunha, os Incêndios em Portugal e o Mistério de Tancos – o que os três factos possuem em comum
Incêndios em Portugal
 
Começo pelos nossos vizinhos. Ninguém sabe ou entende o que se passou com a Independência da Catalunha. Declarada, não declarada…suspensa, suspensa se não foi declarada. 
Carles Puigdemont
Para além da  confusão gerada, há resultados práticos:
- centenas de empresas já  mudaram o domicílio fiscal da região.
- a Catalunha deixou de ser a região mais rica de Espanha.
 
O que vai acontecer: mais e mais duradouro desemprego.
O que eu espero que não aconteça: que o FCB venha disputar a liga NOS. O meu Sporting e todos os outros dificilmente ganhariam o campeonato de futebol local.
A Catalunha arde. Não se vê, não se cheira…mas está a arder
O que tem o caso de Tancos a ver com a Catalunha? Muito. Ninguém sabe o que se passou. O Ministro da Defesa não consegue saber o que se passou. O Exército não sabe o que se passou.
Azaredo  Lopes
Ninguém sabe o que se passou. Situação triste. Tanta ausência de responsabilidade e de comprometimento. Faz-me lembrar a “entrevista” de Zeinal Bava à comissão de inquérito. O Homem não sabia e não se lembrava de nada.
Ficámos a arder com umas granadas, morteiros, pistolas….mas nada de importante
Passo ao caso dos Incêndios em Portugal.  O que este caso tem a ver com os outros dois? Ninguém parece saber o que se passa e o que fazer.
 Estar a culpar só a Ministra Constança Urbano de Sousa não e justo. Mas ela também se queima, e desculpem o termo,  a si próprio. Ela afirma : "Ia-me embora, ia ter as férias que não tive" se se demitisse. Estar a culpar só António Costa também não é justo, apesar do nosso PM parece ter responsabilidade passadas e presentes nesta calamidade.
Mas a união do governo também se revela pelo seu secretário de estado jorge gomes (desculpem ir mesmo em minúsculas, é que o homem é pequeno, pequenino). Diz que têm que ser as comunidades a serem proactivas.
A culpa vem do passado, arrasta-se no presente e parece que vai continuar a queimar no futuro.
De quem não é a culpa? De certeza é dos bombeiros. De certeza que não é da grande maioria da população. 
Parece também haver por aqui um Daeshismo , que ninguém, que ninguém identifica.
Será que existe no caso dos Incêndios um negócio ao estilo do Caso Marquês? Muito dinheiro envolvido e ninguém percebe o que se passa?
Ouvimos falar de milhões para os aviões e para o SIRESP. Terrenos que se podem valorizar em milhões…
O que fica mesmo é uma tristeza imensa devido aos que morreram, aos que ficaram feridos , aos perderam tudo ou quase tudo, aos que perderam a energia de continuar a lutar e, ao que acrescento, o quase querer acreditar que para o ano tudo pode ser igual, com as mesmas irresponsabilidades e a mesma agilidade de fugir à culpa.
 
João Paulo Marques
O tempo não pára, não pare você também.
@joaodavespa
 

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

SI2E - Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego


PORTUGAL 2020 / SI2E
 
 
SI2E - Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego  

 
Concurso aberto até 29 de Dezembro

 
Objectivos:
Estimular o surgimento de iniciativas empresariais e a criação de emprego em territórios de baixa densidade e  promover o desenvolvimento e a coesão económica e social do país.
Tipologias a apoiar:
- Criação de micro e pequenas empresas ou expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há menos de cinco anos;
- Expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há mais de cinco anos.
 Despesas elegíveis: 
• Custos de aquisição de máquinas, equipamentos, respetiva instalação e transporte;
• Custos de aquisição de equipamentos informáticos, incluindo o software necessário ao seu funcionamento;
• Software standard ou desenvolvido especificamente para a atividade da empresa;
• Custos de conceção e registo associados à criação de novas marcas ou coleções;
• Custos iniciais associados à domiciliação de aplicações, adesão inicial a plataformas eletrónicas, subscrição inicial de aplicações em regimes de «software as a servisse», criação e publicação inicial de novos conteúdos eletrónicos, bem como a inclusão ou catalogação em diretórios ou motores de busca;
• Serviços de arquitetura e engenharia relacionados com a implementação do projeto;
• Material circulante relacionado com o exercício da atividade que seja imprescindível à execução da operação;
• Estudos, diagnósticos, auditorias, planos de marketing e projetos de arquitetura e de engenharia essenciais;
• Obras de remodelação ou adaptação, desde que contratadas a terceiros não relacionados com o adquirente beneficiário dos apoios;
• Participação em feiras e exposição no estrangeiro, custos com o arrendamento e serviços prestados pelas entidades organizadoras das feiras, custos com a construção e o funcionamento do stand.
• Despesas com remuneração de postos de trabalho.
Taxa de financiamento:
• Incentivo não reembolsável;
• Apoio entre 30% e 40% do investimento dependo da localização, sendo que este valor pode ser majorado em 20% dependendo do aviso de abertura;
• Apoio por posto de trabalho criado: até 15 meses (ou 18 meses para territórios baixa densidade). Limite por mês: 1
 
Consultores  Associados » juntos fazemos mais
João Paulo Marques
Sponsor  na Consultores Associados
Mobile: +351 967 156 803 / Skype: joaomarques64
@PT_Consultores
 

 

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Isaltino - quando o crime compensa

Isaltino e o seu gang

A eleição de Isaltino Morais para Oeiras, suportado pelos oeirenses, é um resultado estranho. Pelo menos para mim.

O Sr Oeiras, durante os seus mandatos na cidade do mesmo nome  foi preso  - “O ex-presidente da Câmara de Oeiras, que está a cumprir pena no Estabelecimento Prisional da Carregueira, foi condenado em 2009 a sete anos de prisão e à perda de mandato autárquico por fraude fiscal, abuso de poder, corrupção passiva para ato ilícito e branqueamento de capitais. – retirado do Observador”.

É inegável o crescimento de Oeiras. Como também parece ser inegável o crescimento do bem-estar do Sr Oeiras e dos seus. Desculpem-me o eventual abuso do plural…mas um sobrinho seu, taxista, ficou com um excelente bem-estar.
Duas leituras posso fazer:
a) os oeirenses gostam e sabem perdoar
b) os oeirenses colocam o seu bem-estar acima de tudo

Mais uma vez perdoem-me. Uso o termo oeirenses...e não são todos farinha do mesmo saco.