Google+ Badge

terça-feira, 19 de junho de 2018

ADN Start Up


JPM Consultores 


ADN Start Up

O IAPMEI disponibiliza um novo mecanismo de financiamento e crédito para apoiar a criação de empresas e o desenvolvimento de novos negócios, por microempresas na fase inicial do seu ciclo de vida através de financiamento bancário, com garantia mútua.

OBJECTIVOS
Apoiar a criação de empresas e o desenvolvimento de novos negócios, por empresas de pequena dimensão, na fase inicial do seu ciclo de vida através de financiamento bancário, com garantia mútua.

BENEFICIÁRIOS
1.      Micro-empresas na fase inicial do seu ciclo de vida, sediadas em território nacional, que cumpram os seguintes requisitos:
2.      Microempresas com 4 ou menos anos de existência;
3.      Exerçam actividades enquadradas nas CAE elegíveis;
4.      Não tenham incidentes não regularizados junto da banca, à data de emissão de contratação;
5.      Ter a situação regularizada perante a administração fiscal e a segurança social;
6.      Microempresas com Capital Próprio >= 15%;
7.      No caso de a microempresa ainda não estar criada, a garantia apenas será emitida após constituição formal da empresa.


PRAZO DE VIGÊNCIA
A linha estará em funcionamento até 12 meses após a abertura. O prazo pode ser extensível por iguais períodos ao do prazo de vigência, salvo denúncia da SPGM por utilização total das verbas.

MONTANTE MÁXIMO DE FINANCIAMENTO
O montante máximo de financiamento é de 50.000 €, podendo elevar-se para 100.000€.
O valor pode elevar-se para 100.000 € caso as características da actividade da empresa demonstrem a necessidade de aquisição de equipamento produtivo ou sistema produtivo integrado que apresente um valor de aquisição e instalação igual ou superior a 150.000 €.

OUTRAS CARACTERÍSTICAS DA LINHA
Spread Máximo: 3,75%
Prazo das Operações: Até 8 anos
Período de Carência: Até 24 meses
Amortização de Capital: Prestações constantes, iguais, mensais, trimestrais, semestrais ou anuais, e postecipadas.
Garantia Mútua: 75% do valor do capital em dívida em cada momento do tempo.
Operações Elegíveis: Operações de financiamento bancário.
Comissão de Garantia, Juros e Comissões de Serviços: Integralmente suportados pela empresa.
Montante Global da Linha de Crédito: 10 M€



Para mais informação, fale conosco:
JPM Consultores – Juntos Podemos Mais
+351 967 156 803 / joaodavespa@gmail.com

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Contrato Emprego – Junho 2018

VALES – Objetivos e o que são

Portugal 2020 / Vales 

Os projetos simplificados, designados por “Vales”, são um instrumento simplificado ao nível dos procedimentos de análise e do prazo de decisão. Este instrumento visa o apoio à aquisição de serviços de consultoria, em determinadas áreas consideradas elegíveis, para projetos de pequenas iniciativas empresariais de PME.
 O RECI (artigo 17.º) (1)  veio estabelecer um mecanismo de acreditação das entidades prestadoras de serviços nos “vales”, enquanto instrumento de transparência e promoção da qualidade do serviço prestado. O RECI estabelece ainda que o processo de acreditação é aberto e contínuo, permitindo uma total concorrência entre os potenciais prestadores de serviços. A acreditação é efetuada num sistema de registo único, com regras comuns para todos os Programas Operacionais envolvidos no financiamento dos projetos simplificados “Vales”, no qual se indicam as áreas para as quais as entidades dispõem de competências próprias, não sendo admitida a subcontratação.
 O objetivo deste aviso consiste em informar os potenciais interessados (prestadores de serviços a contratar nos projetos de “Vales”) de como podem efetuar o processo de registo, dispondo o processo de acreditação as 4 áreas seguintes:
 a) Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (I&DT) – serviços de consultoria em atividades de investigação e desenvolvimento tecnológico, bem como serviços de transferência de tecnologia;
b) Empreendedorismo – serviços de consultoria associados ao arranque das empresas, relacionados com a elaboração de planos de negócios e na área da economia digital;
c) Internacionalização - serviços de consultoria na área de prospeção de mercado;
d) Inovação – serviços de consultoria abrangendo as seguintes áreas: gestão; assistência tecnológica; economia digital; propriedade intelectual e industrial; utilização de normas e serviços de ensaios e certificação.


Os serviços de consultoria, que as entidades acreditadas possam vir a prestar às empresas beneficiárias dos projetos simplificados “Vales”, não podem corresponder a atividades recorrentes e devem contribuir para a resolução efetiva de determinado problema identificado de forma clara, objetiva e prática.


 Natureza das Entidades
São admitidas as entidades não empresariais do sistema de I&I, bem como outras entidades de natureza pública ou privada, com e sem fins lucrativos.
São admitidas entidades estrangeiras, que possuam um estabelecimento estável em território nacional, devendo as mesmas previamente efetuar o registo e autenticação no Balcão2020.

Processo de Acreditação 
A acreditação é efetuada através de um sistema único de registo de acreditação, através de inscrição em área específica no Balcão 2020 (https://www.portugal2020.pt/Balcao2020/). Para esse efeito é indispensável que a entidade tenha previamente efetuado o respetivo registo e autenticação no Balcão 2020. A acreditação do prestador de serviços no âmbito de uma tipologia de instrumento simplificado habilita-o a poder prestar serviços nessa área e a integrar uma bolsa de entidades acreditadas. 

Avaliação das entidades acreditadas
A acreditação é efetuada através de um sistema único de registo de acreditação, através de inscrição em área específica no Balcão 2020 (https://www.portugal2020.pt/Balcao2020/). Para esse efeito é indispensável que a entidade tenha previamente efetuado o respetivo registo e autenticação no Balcão 2020. São acreditadas as entidades que cumpram, cumulativamente, com os seguintes requisitos:
a) Desenvolva uma atividade económica compatível com as áreas enunciadas no ponto 1 para as quais solicite a acreditação;
b) Declare ter competências próprias, através da descrição dos recursos humanos qualificados disponíveis (declarados nas folhas de Segurança Social da entidade, não incluindo estagiários, trabalhadores independentes, avenças, consultores externos e sócios gerentes não remunerados), comprovando experiência na prestação de serviços nas áreas em que solicita a acreditação, identificando, nomeadamente os clientes de referência;
c) Declare não recorrer à subcontratação para prestar esses serviços, não sendo entendido enquanto tal a aquisição de serviços especializados, nomeadamente os necessários à execução das ações de prospeção e captação de novos clientes no que diz respeito ao Vale Internacionalização;
d) Declare que não prestará serviços a entidades/empresas nas quais tenha relacionamentos societários (participe ou seja participada) ou participação comum em órgãos sociais (na entidade acreditada ou na empresa onde serão prestados os serviços).

Caso estejamos perante um Centro Tecnológico ou uma Associação Empresarial, os mesmos poderão prestar serviços no âmbito dos vales, enquanto entidade acreditada, desde que a mesma não seja relacionada com o adquirente (empresa beneficiária dos “vales”), nos termos definidos na alínea www) do art.º 2º do RECI, ou seja, quando o adquirente (empresa) não tenha a possibilidade de exercer controlo sobre o vendedor (centro tecnológico ou associação empresarial) ou vice-versa.

e) Declare que não tem dívidas à segurança social e à administração fiscal e não tem salários em atraso.
f) Declare que dispõe de contabilidade organizada nos termos da legislação aplicável;
g) Declare que não tem nem virá a ter (em entidades/empresas nas quais tenha relacionamentos societários conforme descrito na alínea d)) projetos de “Vales” nas áreas em que solicita acreditação;
h) Declare que autoriza a divulgação da informação apresentada no formulário de pedido de registo para efeitos de divulgação junto dos potenciais clientes (beneficiários dos projetos “Vales”);
i) Declare que não fornece serviços de consultadoria para a elaboração de candidaturas aos projetos simplificados “Vales”, nos quais venha a ser contratado enquanto entidade acreditada;
j) Declare que atualizará a informação e as declarações prestadas no pedido de registo nas seguintes situações:

i. Com periodicidade anual (a contar da data do último registo), mesmo que seja para confirmar a manutenção das declarações iniciais. Caso essa atualização não se verifique ao fim do período de 12 meses, o registo de acreditação caduca.

ii. Sempre que se registem alterações relativamente às declarações efetuadas ou às competências e recursos técnicos afetos pela entidade à prestação de serviços para os vales.

k) Declare que autoriza a realização de verificações de controlo específicas, por parte das Autoridades de Gestão dos Programas Operacionais envolvidos no financiamento dos projetos simplificados “Vales”, quanto à conformidade das declarações prestadas neste processo de acreditação.
 

Se a entidade prestar falsas declarações perde a sua acreditação, ficando inibida, por um período de 3 anos após a observação desse acontecimento, de voltar a iniciar o processo de acreditação e de receber incentivos no âmbito dos sistemas de incentivos às empresas/ sistema de apoio às entidades não empresariais do Portugal 2020.
Cada entidade poderá indicar mais do que uma área (prevista no Ponto 1) para acreditação.

Todo este processo de acreditação é efetuado com base nas declarações apresentadas pela entidade através de pedido de acreditação (formulário eletrónico) disponível no Balcão 2020 (https://www.portugal2020.pt/Balcao2020/).

Há lugar a uma operação de verificação automática de conformidade em relação aos requisitos acima referidos nas alíneas anteriores, operacionalizado pelo sistema de informação da rede dos sistema de incentivos às empresas, incorporado no Balcão 2020, passando as entidades, na sequência dessa verificação, a integrar a bolsa de entidades acreditadas aplicável a todos os Programas Operacionais do Domínio da Competitividade e Internacionalização.

A verificação da conformidade da acreditação e sua comunicação à entidade que solicita a acreditação é efetuada automaticamente por procedimento eletrónico no prazo máximo de 2 dias úteis após a apresentação do respetivo pedido.

Com a autenticação no Balcão 2020 e após submissão do pedido é concedida à entidade permissão para acesso à Plataforma de Acesso Simplificado (PAS) através da qual interage para efeitos de:

> Consulta sobre a situação de acreditação (ativa/não ativa) e sua performance em função dos resultados de avaliação contínua;

> Atualização e alteração de dados da entidade acreditada. Este processo de acreditação é contínuo e aberto a todas as entidades que apresentem o pedido de acreditação e cumpram os requisitos acima enunciados, estando as entidades acreditadas sujeitas ao processo de avaliação referido no ponto seguinte. Eventuais ajustamentos, julgados pertinentes, ou a suspensão deste processo de acreditação serão divulgados nos locais definidos no ponto 5 (Limite ao número de áreas acreditadas e contratações).


(1)    Artigo 17.º Acreditação das entidades prestadoras de serviços nos vales 1- É implementado pelas autoridades de gestão um mecanismo de acreditação das entidades prestadoras de serviços, no âmbito dos vales, para garantir a transparência e qualidade dos serviços prestados. 2- O processo de acreditação é contínuo e podem ser admitidas entidades públicas e privadas, com e sem fins lucrativos, permitindo a concorrência. 3- A acreditação é efetuada num sistema de registo único para todos os programas operacionais envolvidos, no qual se indicam as áreas para as quais as entidades dispõem de competências próprias, não sendo admitida a subcontratação. 4- O beneficiário avalia o serviço prestado pelas entidades acreditadas nos termos definidos nos avisos para apresentação de candidaturas.



Fonte:



Para mais informação, vale conosco:
JPM Consultores – Juntos Podemos Mais
+351 967 156 803

terça-feira, 15 de maio de 2018

Sporting Clube de Portugal

O meu cartão do Sporting
Sporting Clube de Portugal

Hoje foi um dia triste do meu Clube. Aqueles inegrumes não são do Sporting, não são de nenhum Clube. São escumalha!!!!!
Viva o SPORTING

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Viver Próximo ao Mar faz bem para a saúde


Foz Guadiana



Viver Próximo ao Mar faz bem para a saúde

Ciência comprova que morar perto do mar faz bem

1. De acordo com um estudo realizado na Nova Zelândia, morar perto do mar diminui o estresse e garante melhor qualidade de vida. A pesquisa mostrou que os efeitos do azul do mar está relacionado com a redução do estresse psicológico.


2. Outro motivo pelo qual você deveria se mudar para perto do mar é que trabalhos científicos indicam que o ambiente incentiva a prática regular de atividades físicas, tão importante para a saúde física e mental.


3. O ar salgado espalhado pelas ondas do mar também traz melhoras ao sistema respiratório. Segundo estudos, pessoas que sofrem de asma e bronquite, por exemplo, apresentam diminuição dos sintomas quando estão mais próximas do oceano.

4. O ar oceânico contém iões  de hidrogênio carregados negativamente que ajudam a absorver oxigênio e equilibrar os níveis de serotonina, resultando em mais energia, diminuição da depressão e melhora no sono.

5. Viver perto do mar ainda aumenta chances de exposição ao sol e, consequentemente, à vitamina D, que protege o sistema imunológico, eleva os níveis de endorfina, reduz o risco de câncer e melhora a saúde óssea.


6. A água salgada fortalece o sistema imunológico, hidrata a pele e aumenta a circulação, excelentes razões para uma convivência mais próxima ao mar.


7. De acordo com um estudo feito pela Universidade de Exeter, Inglaterra, os sons do mar ativam o córtex pré-frontal do cérebro, área associada a emoções e autorreflexões, fazendo com que a capacidade de bem-estar e autoconhecimento seja ampliada. As ondas dos oceanos ainda geram íões negativos que, absorvidos, promovem alterações moleculares no corpo, gerando sensação de paz e equilíbrio.

Fonte: VixExibir menos

 
 

quarta-feira, 18 de abril de 2018

O Caviar Português - Ovas de Sardinha

Ovas de sardinha




As ovas de sardinha são conhecidas como o caviar português. Outrora produto generalizado na indústria conserveira portuguesa, tornou-se cada vez mais raro.

“As ovas de sardinha são um produto sazonal. Produzimos nos meses de Novembro, Dezembro e eventualmente no princípio de Janeiro. É o período em que a sardinha está ovada”. Como o processo requer mão-de-obra intensiva e meticulosa, o produto torna-se caro. “É conhecido como o ‘caviar português’. Tem uma procura muito grande face à oferta porque só podem fazê-lo as fábricas que trabalham pelo processo artesanal.  (retirado do site da La Gondola)


Ovas de sardinha no pão

terça-feira, 10 de abril de 2018

Alinhamento do Centro 2020 com o Portugal 2020


Centro 2020

Portugal 2020



Alinhamento do Centro 2020 com o Portugal 2020


O CENTRO 2020 está também alinhado com os quatro domínios temáticos do PORTUGAL 2020:

  • 1.     Competitividade e internacionalização,
  • 2.     Inclusão social e emprego,
  • 3.     Capital humano
  • 4.     Sustentabilidade e eficiência no uso de recursos.

P   Para saber mais, fale conosco.
    Joao Paulo Marques / joaodavespa@gmail.com

  





sexta-feira, 6 de abril de 2018

Programa Operacional Regional do Alentejo / Alentejo 2020

Alentejo 2020
Portugal 2020





O 'Alentejo 2020' é o Programa Operacional Regional do Alentejo para o período 2014-2020.

Com uma dotação global de 1.082,9 Milhões de euros, dos quais 898,2 Milhões de euros FEDER e 184,7 Milhões de euros FSE, o Programa é constituído por quatro Agendas e 10 Eixos Estratégicos, articulados entre si.

Agendas:

Competitividade e Internacionalização

Capital Humano

Inclusão Social e Emprego 

Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos


Eixos Estratégicos:

  • Eixo 1. Competitividade e Internacionalização das PME
  • Eixo 2. Capital Humano
  • Eixo 3. Investigação, Desenvolvimento Tecnológico e Inovação
  • Eixo 4. Desenvolvimento Urbano Sustentável
  • Eixo 5. Emprego e Valorização Económica dos Recursos Endógenos
  • Eixo 6. Coesão Social e Inclusão
  • Eixo 7. Eficiência Energética e Mobilidade
  • Eixo 8. Ambiente e Sustentabilidade
  • Eixo 9. Capacitação Institucional e Modernização Administrativa
  • Eixo 10. Assistência Técnica
Para mais informação, fale conosco: