Google+ Badge

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

O poder das motos



Várias vezes deparei-me com o poder das motos. Muitos amiguinhos fiz nas minhas viagens de moto por Lisboa. As crianças olham, mesmo as que ainda andam de cadeirinha.

Faço um aceno, uma careta, uma língua de fora, um adeus…ganho sorrisos, “adeuses” e muita agitação por parte delas. Que coisa boa…os pais que me perdoem ….

Entre as várias historinhas vividas, lembro-me a do Manel…um puto do meu prédio. Um puto que será sempre puto para mim. A minha primeira moto grande foi uma Yamaha Diversion verde (alguns vão dar umas gargalhadas pela cor). O Manel, com uns 5 ou 6 anos,  várias vezes namorava a moto, mas de longe. Respeitando-a, talvez. Receando-a, quem sabe.

Um dia, lá no longínquo séc. XX, pegámos nele, colocámo-lo em cima da moto, e vai de fotografia. O puto tinha uns 5 ou 6 anos….hoje já tem mais de 20.

E não é que, até há muito pouco tempo, a dita fotografia ainda estava exposta no quarto dele. Esta é uma história de motos, que junto com outras,  causam-me uma boa emoção.

Nada comparada com a do relato  do menino que só abriu os olhos para ver uma moto.


terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Criatividade / Criatividades e as suas fontes


Criatividade / Criatividades e as suas fontes

“La gran ideia: tan dificil encontrarla omo fácil despreciarla” , Luis Bassat



Admiro as pessoas criativas. O que seria da vida sem estas mentes voadoras. Mais que não seja, o mundo é muito menos cinzento com eles.

Recopio 20 fontes de criatividade que li no livro Criatividad de Luis Bassat. Como ele afirma, há muitas mais fontes e a as combinações possíveis. As combinações entre estas 20 são infinitas…

A - Sobretudo racionais

1 – Origem e História do produto e da marca

2 – Problema – solução

3 – Demonstração

4 – Comparação

5 – Apresentador (conhecido ou não)

6 – Testemunhos

7 – Cenas do quotidiano, momentos de consumo e histórias ao redor do produto

B - Sobretudo emocionais

8 – Impacto emocional

9 – Beleza, moda, sexo e romance

10 – Violência e transgressões

11- Humor e piadas

12 – Música(s)



C – Caminhos proactivos. Esta técnica, por ser mais recente e menos óbvia no seu entendimento, terá  um pequeno copy past da explicação que Bassat nos deu. Este método usa e necessita da inteligência e da cumplicidade do Cliente.

13 – Dar a volta às ideias, aos conceitos

14 – Troca de papéis

15 – Apostar no inesperado, no invulgar

16 – Simplicidade

17 – Exageros e alterações de escala – o uso do produto ou serviço levado ao limite

18 – Simbologia – visuais e animais

19 – Analogias

20 – Excertos de filmes

Todos este caminhos podem ser combinados. A ideia, mais do que isso, a combinação de caminhos criativos tem que ser feita tendo em conta a estratégia. E esta combinação tem que ser adequada e consistente.

Estes 20 caminhos apresentados por Bassat têm por pilares a curiosidade, a leitura, a partilha, o trabalho, a colaboração, o erro e o consequente êxito.

Deixo-vos um sketch de uma das séries mais criativas que já vi, os Monty Python:


Esta imagem reforça a ideia que a criatividade focada apenas no umbigo, não sai do umbigo.