Google+ Badge

sexta-feira, 29 de julho de 2016




Sanções da Comunidade (ou como é fácil ser comentador)

Parece que ninguém acertou na nossa penalização. De  milhões a muitos milhões, o nosso destino estava traçado.  Nem o próprio Mário Centeno ( que a par de Fernando Santos, devem ser os portugueses mais optimistas à face da terra), pensou no que se passou.

Felizmente que todos se enganaram....mas há por ai uns que andam a brincar com isto tudo

Temos agora um novo jogo. Qual vai ser o apoio do Estado à CGD? Aceitam-se apostas… Marques Mendes, chegue-se à frente…mas não vá sozinho.

Felizmente que todos se enganaram....

quarta-feira, 27 de julho de 2016

O pessoal anda muito desorientado

O pessoal anda muito desorientado


Li recentemente um livro de Rubem Braga, “Ai de ti, Copacabana”. Ele é  um os maiores cronistas da língua portuguesa. Sim, português…português com sotaque, com outros léxicos, com mais C´s ou menos C´s…mas português
Isto do “des”Acordo Ortográfico” só é assunto porque, infelizmente, ainda grassa algum analfabetismo na CPLP.  Falando do que me é mais próximo, vejam-se as novelas….ninguém se queixa de não perceber os diálogos e as sacanagens. O mesmo se passa quando ouvimos Caetano, Lenine ou as saudosas Mamonas Assassinas….ouvimos, gostamos, trauteamos e dançamos….
Leiam esta cónica de Rubem Braga, “O Pessoal”

“Chega o velho carteiro e me deixa uma carta. Quando se vai afastando eu o chamo: a carta não é para mim. Aqui não mora ninguém com este nome, explico-lhe. Ele guarda o envelope e coça a cabeça um instante, pensativo:
--O senhor pode me dizer uma coisa? Por que é que agora há tanta carta com endereço errado? Antigamente isso acontecia uma vez ou outra. Agora, não sei o que houve...

E abana a cabeça, em um gesto de censura para a humanidade que não se encontra mais, que envia mensagens inúteis para endereços errados.

Sugiro-lhe que a cidade cresce muito depressa, que há edifícios onde havia casinhas, as pessoas se mudam mais que antigamente. Ele passa o lenço pela testa suada:
--É, isso é verdade...Mas reparando bem o senhor vê que o pessoal anda muito desorientado. O pessoal anda muito desorientado...

E se foi com seu maço de cartas, abanando a cabeça. Fiquei na janela, olhando a rua à toa numa tristeza indefinível. Um amigo me telefona, pergunta como vão as coisas. E não consigo resistir:
--Vão bem, mas o pessoal anda muito desorientado. (o que aliás é verdade)”
Janeiro de 1957, Rio de Janeiro

É verdade. O pessoal anda desorientado, muito mesmo.  Andam desorientados à esquerda e à direita. Mas também andam desorientados no futebol, na política, nos tribunais,  nos valores que devemos dividir  e aplicar aos outros
Andamos desorientados com o que fazer à CGD, ao BES, ao BANIF, ao Sócrates (façam algo ao Sr Pá…nem que seja deixá-lo em paz) …mas também andamos desorientados no que diz respeito a aplicar uma política fiscal agressiva para investimentos empresariais, desorientados em ter uma política energética e de mobilidade sustentável, desorientados a circular de carro ou mota nas cidades, ….

Alguém que ande por esta terra deve sentir-se desorientado e desnorteado  … o que poderá vir a dar em angustiado e revoltado….e os tempos que andam por aí podem levar a isso mesmo