Google+ Badge

sábado, 28 de dezembro de 2013

A estátua de Drummond – os pixanços e outras coisas

A estátua de Drummond – os pixanços e outras coisas

Só é lutador quem sabe lutar consigo mesmo. (Carlos Drommund de Andrade)

Keywords: Civismo, Banksters, Drummond, Lixboa


Soube que a estátua de Drummond, na cidade do Rio de Janeiro, foi pixada…isto é, vandalizada.  Para os que não o conhecem, Carlos Drummond de Andrade foi um dos mares utilizadores do português escrito, qualquer que seja ele o cordo Ortográfico.

Mas este facto, o do Vandalismo,  leva-me a pensar de muitos dos nosso monumentos, dos nossos prédios e das nossas paredes. Elas e eles estão completamente, uns dizem grafitadas , eu digo violentadas…acho que é uma palavra bem mais forte que pixada ou vandalizada.

O curioso sobre o reparo da estátua de Drummond foi que a mesma foi efectuada por um civil, Hebert Parente de seu nome.  Eu gostaria de pensar que este cidadão se antecipou às  identidades públicas. Será que foi?

O que dizer dos escritos a convcar manifestações ou outras críticas, justas ou injustas, que "alegram" as paredes das povoações. Cruzo-me diariamente com uma a apelar uma greve para 30 de Maio de 2007. Acho que vou chegar atrasado

Mas este Vandalismo Social aparece também numa categoria profissional, os Banksters. Sabem o que são? Banqueiros e Instituições Bancárias que são verdadeiros gangsters. Esta classe tem saído impune nas suas acções. Junto (e acrescento) alguns dos Políticos que são uns verdadeiros gangsters.


A isto junto o vandalismo cometido por muitos de nós,  o Lixo pela rua…e parece que ninguém se importa com o seu, apenas com o dos outros. Vejam o que se passam em "Lixboa".



João Paulo Marques
O tempo não pára, não pare você também.
http://www.linkedin.com/in/joaopmarques
@joaodavespa

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

2014 – Ou o que sonha para este ano.

Ele leva-o!!!
2014 – Ou o que sonha para este ano.

Já sabe a corrida que quer vencer?


Não fique deprimido com esta informação. Mas mais de 75% do seu corpo é constituído por água (há os que bebem chá e cerveja, o que faz que ainda seja superior).  Mais, o seu cérebro tem cerca de 1300 gr. Acha pouco?

Ele está instalado no seu auto-bunker...mas não faz dele um ser isolado. Não querendo, nem sabendo alongar-me sobre este assunto, digo que ele tem (e oferece-nos) capacidade de PENSAR, de DECIDIRde IMPLEMENTAR.  E se nós pensarmos que usamos apenas uma pequena percentagem do nosso cérebro, cerca de 10%, verá que temos muito para progredir.

Ora, esta capacidade (este quase que planeamento estratégico), permite-nos ajustar os nossos pensamentos e subsequentes comportamentos à condução das nossas vidas.

Sem pensar, sem decidir, seríamos uns vegetais. Quanto muito, uns animais que reagem por instinto ou pouco mais.

Agora, que estamos a começar o ano de 2014, damo-nos consciência que podemos tomar decisões (e posso dizer egoístas) para nós. Porque estas, no futuro, serão aproveitadas por todos aqueles que nos rodeiam. Família, amigos, colegas de trabalho, etc.

Numa altura em que se diz que quase tudo tem um preço e que se paga por tudo e por nada, a nossa capacidade de decidir, de ensinar, de ser ensinado, de pensar, é um dom natural e mais, É COMPLETAMENTE GRATUÍTA. Acrescento que todos nós temos estes predicados e podemos estimulá-los.


Para estimular estes Pensamentos pode: ler todos os dias algo que não lê habitualmente (jornais revistas) ,  tirar uma foto todos os dias,  ligar aos amigos que não fala ou vê faz tempo, voltar a estudar, dedicar-se a um hobby novo. Atribuía objectivos a si (próprio).
Há sonhos que temos que não nos atreveríamos em colocar em prática. Não pense assim. Corra atrás deles. Pense na corrida(s) que quer vencer. Atreva-se a ir atrás delas.

Eu tenho algumas que quero vencer. Já estou a fazer por isso.

Bom ano de 2014!!!


João Paulo Marques
O tempo não pára, não pare você também.
http://www.linkedin.com/in/joaopmarques
@joaodavespa



terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Os meus pais e os meus amigos


Este Natal, que um dia havia de chegar, leva-me ao passado, que sempre será presente, a memória dos meus pais.
Leva-me também a pensar nos amigos. Os amigos que já partiram. Os amigos que se encontram longe. Os amigos que eu descurei neste ano. Os amigos que me descuraram…

Saudades vossas amigos.
Saudades dos meus pais.