Google+ Badge

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

A EMEL - E o seu mau serviço


A EMEL

Recentemente recebi um flyer da emel. Pensei eu…vão fazer uma festa e estão a convidar-me. Convidaram-me, mas a festa foi só deles.

Por 15minutos, ao fim de uma hora de estacionamento, levei com um flayer.

Verifiquei que este era especial. Não tinha outra hipótese de ser pago a não ser numa loja Emel. Lá fui eu…para pagar a minha dívida à sociedade, 30€.

Fico bem mais de uma hora para pagar. Quando o faço, diz-me o oficial  emeliano: mas podia fazer o pagamento pelo site. Pergunto-lhe onde está escrito. Diz-me: não está, mas já foi lançado faz algum tempo. Que bom serviço público prestam

Mais, um departamento que recebe pagamentos, entre outros serviços,  apenas com dois funcionários…

Gastam estes gajos dinheiro a produzir flyeres e descuram o fundamental: facilitar o serviço a quem já vai lá contrariado.

Mas a minha história com a Emel não se reduz a este episódio.

Recentemente apanho um gabiru a dar uns tabefes e peras numa senhora da Emel. Intervenho para tentar acalmar as coisas…acabei por ser o foco o gabiru. Nada me aconteceu; a ele também pouco…foi acapaceteado (afastei-o com o meu capacete de moto). Tive que ir à polícia prestar declarações e explicar-me. Explicar porque intervim, porque defendi a trabalhadora da Emel.

O que recebi deles…bola, zero, népias.


 João Paulo Marques
O tempo não pára, não pare você também.
 

A Mexicana – A nova companhia de seguros


A Mexicana – A nova companhia de seguros

Encontro-me a fazer tempo e resolvo ir tomar um café ao balcão da famosa Mexicana. Ex Ex-libris da cidade.

Peço o meu café e o empregado seduz-me com um pastel de nata. Aponta-me um tipo de flayer que se encontra no balcão. Leio – um café e um pastel de nata, 1’00.

Fico algo supresso com o preço baixo e guio-me pela minha gulodice, peço!!!

Vem a conta e estanho o troco. Menos do que eu esperava. Vou ver o flayer verifico que, onde li 0,00 aparece 0,50…em letras de contrato  de seguros.

Até para andar na rua já preciso de óculos.

Senti-me meio que enganado.