Google+ Badge

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Palavras que podem ajudar a vender


“Não é a empresa que define o mercado. É o cliente.” (Peter Drucker)

Keywords: Vendas, Palavras, Ideias, Serviço ao Cliente

Cada vez mais o Serviço ao Cliente é um factor de extrema importância na hora da decisão, da escolha.

Li algures que os peixes de aquário têm uma memória de 7segundos. De 7s em 7s fazem reset.  Sorte, azar…depende. Sorte, porque se esquecem das coisas más; azar, porque se esquecem das coisas boas, de nós. Enfim, nada é perfeito. Como nós também não o somos.  Pegando no conceito dos peixinhos, nós somos bombardeados com vários estímulos, muitos deles simultaneamente e, em alguns casos, dissimulados.  Estas múltiplas propostas de “product placement” reforçam a necessidade de escolhermos bem as palavras quando falamos com os Clientes.


Falo, sobretudo, no que diz respeito ao contacto com o Cliente. Há muitos serviços que não migraram (ainda) para o digital. Mas mesmo os que viverem este advento, têm que se preocupar com o Cliente. É facílimo um Cliente ou Prospect mudar de plataforma…. Para terem mais certezas,  vejam como o dinheiro muda de banco, de praça, de país…

Uma boa qualidade no serviço passa, muitas vezes, pelo uso de palavras ajustadas e apropriadas, que facilitem e expliquem, que criem harmonia e empatia….

Seguem um conjunto de palavras / expressões /ideias :
Útil
Entrega à porta
Instalação grátis
Ajuda
A nossa experiência
Montagem grátis
Permite
Fazemos esse serviço para si
Entrega grátis
Facilita
24/7/365
Clarificamos
Permite
Conselho pessoal
Garantimos
Leva-o
Conselho profissional
Quanto e quanto
Resolve
Poupa tempo
O nosso método
Implementa
Como você quiser
Os nossos Clientes
A nossa experiência ao seu dispor
Até à sua porta
Faremos, claro, um esfoço
A nossa sugestão
Até à sua casa
Esforçamo-nos
Fazemos isso para si
A nossa opinião profissional
Quer  falar com o nosso departamento…
Vamos até si
A nossa opinião pessoal
Quer falar com algum dos nossos Clientes…


Felizmente o idioma português, com e sem acordo ortográfico, é vasto em hipóteses a utilizar. Basta, para que tudo corra bem, bom senso, formação e empatia. Dois destes atributos são apenas ou quase da nossa responsabilidade.



João Paulo Marques
O tempo não pára, não pare você também.
http://jpmarques.blogspot.com

@joaodavespa

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

WHEN THINGS GO WRONG (and they go)

WHEN THINGS GO WRONG (and they go)



A protocol for moving forward:

0. Double check the work to make sure that there are no other problems within it.

1. Alert the relevant parties.

2. Take responsibility for what went wrong. This doesn’t mean that you intentionally did it wrong, or that doing it right was part of your job description. It means that you know something went wrong, you’re unhappy about it, and you accept responsibility for letting it get by you and you accept responsibility for making sure it won’t happen again.

 3. Apologize. Not because it’s your fault, but because the incident cost other people time or money or upset them, and you’re sorry that they have to deal with that.

4. Come up with a plan to ameliorate the impact of the problem. If you can’t come up with a plan, say so and ask for suggestions.

5. Come up with a plan to avoid the problem in the future.

6. Gather feedback.

7. Thank everyone for their patience and goodwill.

Either that, or you could hide, dissemble, blame, shuffle along, scowl, depersonalize and then move on.

By me

Move on is undoubtedly one of the steps. Holding on to projects or ideas that do not progress is a waste of time ... and time is what we lack in

 Move on but this is not necessarily a final and definitive abandonment of projects ... Some projects can be taken up.


They can be picked up with another team, at another point in time, with a (new) partnership or technology ....

Vespa Christmas 3

Trabalhando

SÓCRATES..... Destes três tiro um!!!




Destes três tiro um!!!

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Why Are We Creating Content?

 Why Are We Creating Content? 

The preceding exercise of any content marketing effort is to understand why you are creating content. As an SEO, my instinct is to assume it's for more organic traffic.
However, while keyword-rich content on an authoritative site may benefit SEO desires, does it still satisfy the site objective?
Content can be created for a number of reasons, including:
  • Gaining social engagement
  • Converting on-site objectives like lead generation or sales
  • Building a brand or increase thought leadership
  • Copy-cat tactics of the competition
And this is just the tip of the iceberg. Simply put, it is best that all hands on deck understand the purpose of the content.

By me: contents may be universal, but there is always something we can add

Taken from: http://searchenginewatch.com/


Vespa Christmas 2

Vespa Christmas - Loading

domingo, 13 de dezembro de 2015

Boost your creativity.

3. Reward Your Curiosity
 
One common roadblock to developing creativity is the sense that curiosity is an indulgence. Rather than reprimanding yourself, reward yourself when you are curious about something. Give yourself the opportunity to explore new topics.

http://psychology.about.com/od/cognitivepsychology/tp/how-to-boost-creativity.htm

Vespa Christmas 1

Vespa Christmas Vrooommmm