Google+ Badge

domingo, 9 de março de 2014

Nome e nomes - é que são mesmo importantes


Nome e nomes  - é que são mesmo importantes

My name is Bond, James Bond

Recentemente fui a um evento em  que  não se pediam às pessoas que colocavam perguntas aos palestrantes se apresentassem. Ninguém se apresentou e foram várias as perguntas colocadas.  Uns vendiam máquinas para cortar pedras ornamentais, uns andavam pela indústria farmacêutica….mas nada de nomes de empresas, nada de nomes profissionais. Segredos bem guardados para não alertar a concorrência.
Indo para o meu passado,  digo-vos que durante muito tempo convivia radiofonicamente com um repórter de nome João Paulo Marques, o meu nome. Porque alguns dos meus Clientes pensavam que eu era ele, fui fazendo small talk com esta coincidência. Uma Amiga e Cliente de Beja dizia, antes de me conhecer presencialmente, que eu parecia ele. Esta small talk é sempre útil para quem anda nas vendas.
No dia seguinte ao evento  fui à Staples. Havia uma fila com alguns Clientes e apenas uma caixa a funcionar. Eis que abre uma nova caixa. Pergunto se a pessoa que estava à minha frente queria entrar na nova fila, mas ele disse que não valia a pena. Passo para essa caixa e na  hora de pagar, perguntam-se se quero factura com nome (recentemente disseram-me que a factura não podia ser emitida porque eu não disse que a queria…mas acabou por ser após ouvir duas ou três sugestões minhas), digo que sim e dou o NC. Mal a moça da caixa acaba de digitar o NC, aparece o meu nome, João Paulo Marques. Normal, sou um cidadão dentro da lei.

·          A moça diz: tenho um primo com o seu nome

·          Eu digo: há por ai alguns. Havia até um locutor da rádio.

·          A moça diz: é meu primo

·          Eu digo: “conto-lhe um pouco das histórias que se passavam comigo, já descritas acima.”

·          A moça diz: ele até é parecido consigo. Só não tem os olhos claros e é mais velho. Já anda pelos quarentas.

É bom dizer o nome…mais ainda quando por isso se ouvem elogios. Mesmo que ditos quando eu não digo a verdade toda. Eu tenho 49. J
Indo às coisas sérias. O nosso nome profissional é a nossa marca. Ela (e ele) anda conosco pela vida. É como as nossas alcunhas, nomes de adolescência, nomes usados no desporto, etc.

Eu dou por alguns. O meu email, por si só, é uma marca e que eu capitalizo. Podia capitalizar mais esta minha marca. Vou fazê-lo..
Preze o seu nome…os seus amigos vão dar valor a isso e o seu trabalho também.

Para finalizar, e andando à volta do nome, digo-vos que o cérebro filtra o excesso de informação. Por isso, temos que representar sempre algo na mente dos prospetcs, fans e, obviamente, manter consistência na informação que passa aos Clientes. Evite o emaranhado de informação que cada vez mais coabita conosco. Seja focado. Trate de manter o seu nome.


Nota: Eu fujo das regras de baptismo profissional e social. Dou por João, João Paulo, João Paulo Marques, Joni. Jonhy, Ló, João da Vespa, Joni da Vespa, John, João Carioca…e há mais ainda…há quem me chame Paulo. Mas a este eu não ligo…

João Paulo Marques
O tempo não pára, não pare você também.
http://www.linkedin.com/in/joaopmarques

@joaodavespa