Google+ Badge

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Vendas sem Iphone - 5 - Retórica & outros sinais vitais

5 – Retórica & outros sinais vitais

O modo como nos expressamos, o vocabulário que usamos, o nosso tom de voz e a linguagem corporal de colocamos no nosso discurso faz (ou desfaz)  o nosso sucesso.

Tenha elevada auto-estima e autoconfiança; junto confiança no que vende.  É meio caminho andado para o sucesso.


“Muitos são orgulhosos por causa daquilo que sabem; face ao que não sabem, são arrogantes.” (Goethe)

João Paulo Marques
O tempo não pára, não pare você também.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Vender sem Iphone - 4 - Vista-se e actue como um vendedor

4 – Vista-se e actue como um vendedor

Ser vendedor não é uma actividade teórica. Para se ser vendedor tem que se ir para a rua, colocar as mãos na massa, falar com Clientes, com a Concorrência, com quem não tenha nada a ver com o seu negócio…falar, ao fim ao cabo. Não digo para ser um fala-barato.

Em determinada altura passou pela minha vida profissional um DG que nos contava as suas aventuras de Sales Manager. No início todos pensámos que iriamos ter nele um verdadeiro “abre a porta fria”. No entanto, as histórias repetiam-se, sempre no interior do escritório…nada de sair conosco para a rua.  Estávamos perante um Vendedor Teórico.

No contacto com os seus interlocutores demonstre-lhes que o tempo que eles investem em si não é uma perca de tempo. Apresente-lhes propostas proactivamente, seja um elemento diferenciador no meio da sua (e dele) concorrência, mostre (o seu) valor.


Solucione os problemas dos seus Clientes. Tenha sempre consigo (ou perto) o seu fato de vendedor. Nunca se sabe quando o terá de vestir. 


João Paulo Marques
O tempo não pára, não pare você também.

domingo, 8 de setembro de 2013

Vender sem iPhone - 3 Be your Brand


3 – My / Your  Brand

Os profissionais (de vendas) deviam ter todos um pouco de jogadores de futebol, acreditarem em si, que são os melhores.

Os decisores só gostam de estar com quem demonstra ter confiança. Confiança em si próprio e no que faz.

Ao promover a sua marca tenha presente:
     ela é distinta – tem que representar algo, algo que é seu,
     ela é relevante – tem que ser para despertar atenção e interesse,
     ele é consistente – não dá para ser ora doce, ora salgado.

A sua marca pessoal tem que ser vista como um investimento.  Ao lançar-se em novos projectos, a sua marca pessoal tem o potencial para garantir que você nunca terá de começar novamente do zero.

João Paulo Marques

O tempo não pára, não pare você também.