Google+ Badge

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

The world is better with a Vespa - #27 (coffee Vespa)


Tips for Life - #47

When you do things right, people won’t be sure you’ve done anything at all.

— God (from Futurama)
Dois exemplos  complementares podem indicar-se.
 Há uma corrente na vida que não premeia e reconhece o mérito. Valoriza , sim, o erro, o engano, a má-língua , a infelicidade…dos outros. Há os colegas que, sistematicamente, procuram o erro dos outros, não com o propósito da sua correcção, mas para retirarem dividendos.


Há também que viva procurando erros e desgraças. São os paparazzi do infortúnio. Vejam-se certos canais de TV, certos jornais.  Este tipo de notícias vende mais , muito mais!!!!

Contrarie esta (in)dinâmica. Valorize as coisas boas!!!


João Paulo Marques
O tempo não pára, não pare você também.
http://www.linkedin.com/in/joaopmarques
http://jpmarques.blogspot.com
@joaodavespa @joaobeasii

domingo, 21 de dezembro de 2014

The world is better with a Vespa - #26 (Presentes de Natal)

 
Se não tem cão, cace com gato. Se já tem cão, trate dele

Tips for Life - #46

Every night I pray that clients with taste will get money and clients with money will get taste

— Bill Gardner
Pescadinha de rabo na boca!!! O Ovo e a Galinha!!!

Há vários modos de conseguir chegar aos Clientes.

Temos que ensinar os Clientes, ir até eles, falar com eles, OUVI-LOS . Claro que não podemos ter serviço / produtos para todos, pretender falar e satisfazer todos.  Mas podemos ter o nosso nicho, converter os nossos Clientes em melhores Clientes. Fazer com que eles não apenas interajam conosco (comprando e falando), mas que  sejam  nossos embaixadores, nossos fans,  nossos comerciais.
Quanto ao facto de possuirmos prospects sem dinheiro. Sempre podemos redimensionar o produto / serviço.  Os vários serviços de aluguer que existem podem potenciar o mercado de um determinado bem.  Aluguer de roupa, acessórios, de carros…podem despertar o desejo de compra desses bens / serviços. Veja-se o car-sharing, as plataformas de vouchers como a my-fans

Lembro-me de uma acção que foi desenvolvida por uma empresa de fraldas. Não conseguia entrar no Carrefour. Tentava, tentava…e nada. Eis que resolvem entrar pelo cliente. Contrataram pais e mães (verdadeiros ou não)  a pedirem essa marca de fraldas nesse híper.  Perante a inexistência  desse produto e com tanta procura reprimida, a gerência dessa cadeia resolveu começar a ter essa marca de fraldas. Brilhante,  não????


João Paulo Marques
O tempo não pára, não pare você também.
http://www.linkedin.com/in/joaopmarques
http://jpmarques.blogspot.com
@joaodavespa @joaobeasii