Google+ Badge

domingo, 11 de março de 2012

3– Small Talk e outras pequenas coisas.

3– Small Talk e outras pequenas coisas.
 Keywords: Vendas, Reunião, Clientes, Fornecedores

Começar uma reunião com um amigo ou com alguém conhecido é  diametralmente diferente do que o fazer com um Cliente habitual. Com os últimos é tentar manter ou incrementar o envolvimento, se for esse o caso. Já agora, sobreponha a  Regra ABC (http://pt.wikipedia.org/wiki/Curva_ABC » A´s  20% dos Clientes significam 65% do negócio; B´s, 30% dos Clientes respondem por 25% do negócio; os C´s, o remanescente) e a perspectiva de negócio nos seus Clientes. Pense nisso. Talvez possa pensar em reformular o seu portfólio de Clientes e o tempo que dedica aos Clientes que tem em casa.

Small Talk é um bom modo de começar uma reunião. Há que causar uma boa primeira impressão. Este aspecto pode ser o que lhe pode trazer sucesso ou insucesso na sua primeira e futuras abordagens. Obviamente que  devemos evitar julgar terceiros apenas pelo que usam ou vestem no “nosso” primeiro momento, mas existe uma grande probabilidade de que  isso nos marque. A nós e aos outros.
Há alguns temas com os quais podemos criar a nossa Small Talk. Ao entrar no escritório ou sala de reuniões observe o que está nas paredes. Fotos, diplomas, quadros, prémios,...pode, assim, perceber que tipo de pessoa está consigo ou o que a Empresa tem feito.  Mais do que ser curioso, passará por ser uma pessoa atenta e interessada.

Desporto – Não é necessário ser-se desportista para saber o que mais de relevante se poderá estar a passar. Todos nós temos um clube de preferência. E uma opinião sobre um evento, em regra, não suscitará uma opinião de terceiros nefasta. Uma vantagem óbvia é: mesmo que se odeie desporto, podemos opinar.

Há algum tempo, numa entrevista de emprego, apanhei um Head Hunter que tinha várias fotos de rugby e livros dos Pumas (selecção argentina de Rugby, uma das melhores do mundo). Ele tinha vivido na Argentina e jogado por lá.  Claro que falei sobre o Rugby. Eu joguei vários anos. 
Saí da entrevista sem emprego, mas com alguns bons conselhos e uma boa conversa.

O desporto cria verdadeiros dramas, decepções, excitações e grandes histórias.  Agrega famílias, amigos. É fonte inesgotável, em alguns casos, de conversa. Alguns assuntos parecem ser eternos.


Notícias – As notícias acontecem todos os dias. Renovam-se (ou quase) todos os dias. Basta estar atento. Se está à procura de algum assunto para falar, use as notícias.  Compre um jornal. Hoje em dia é fácil opinar sobre alguns assuntos do nosso dia-a-dia. Há assuntos cuja opinião, em regra, é consensual.

Viagens - Viajar é um grande tema para falar de negócios. Mostra que "temos mundo" e todos gostam de falar das suas viagens, das suas experiências.  É um excelente modo de começar uma conversa, de partilhar experiências,  com o intuito de poder vir a desenvolver  negócios.
Falar de viagens é baixar automaticamente a tensão que pode existir em conversas profissionais.


Entretenimento – Falar do novo restaurante que abriu recentemente, de um festival gastronómico que está a correr ou de outro qualquer evento que esteja nos "media. Mostra que é uma pessoa atenta e curiosa.  
Em regra, todos nós gostamos de ser solicitados para dar conselhos. Sobretudo estes que podem mostrar as nossas vivências e que podemos "dar" sem qualquer esforço ou custo para nós.

Família – É um tema incontornável para introvertidos e extrovertidos. Veja se há fotografias da família pela secretária. Trata-se de um assunto que, regra geral, as pessoas falam sem esforço.  Gostam de compartilhar as boas história. Alguns até as más histórias.
Quem sabe se não têm os filhos no mesmo colégio ou fazem desporto no mesmo clube.

Todos temos uma família. Maior, mais pequena, mais próxima ou mais afastada. Mas temos!

Televisão – Pode haver um big brother, alguma novela ou programa que  venha a fazer notícia. Todos nós a vemos, mesmo que não gostemos ou achemos um desperdício de tempo.
Não fale de religião, política, opções sexuais ou temas controversos. Pode deixar logo o seu interlocutor irritado  e sem paciência para si.

Dois dedos de conversa podem pouco importantes,  mas a small talk  em si mesmo é importante. Ser capaz de fazer este tipo de  conversa  permitirá que você se sinta parte de um grupo. Ela irá ajudar a construir o envolvimento necessário para conversas mais sérias e profundas.
Treine então a sua Small Talk!
 

João Paulo Marques
O tempo não pára, não pare você também.
http://www.linkedin.com/in/joaopmarques


@joaodavespa




Enviar um comentário