Google+ Badge

domingo, 21 de julho de 2013

Uma lição em forma de Provérbio Árabe


Uma lição em forma de Provérbio Árabe

 As nossas raízes passam pelos árabes. Vejam como se diz  Lisboa:  al-Ushbuna (الأشبونة) raramente al-Lishbuna (لشبونة)
Casa do Alentejo

Aqui vai:
Não digas tudo o que sabes,
Não faças tudo o que podes
Não acredite em tudo o que ouves
Não gastes tudo o que tens

Porque:
Quem diz tudo o que sabe
Quem faz tudo o que pode
Quem acredita em tudo o que ouve
Quem gasta tudo o que tem

Muitas vezes,
Diz o que não convém
Faz o que não deve
Julga o que não vê
Gasta o que não pode

.

"Lisboa é uma das mais antigas cidades da Europa, tendo sido fundada há mais de três milénios. É juntamente com Setúbal, Alcácer do Sal e algumas cidades do Algarve a mais antiga de Portugal e também a segunda mais velha capital da União Europeia, após Atenas, mais antiga por quatro séculos que Roma.

A sua história circula à volta da sua posição estratégica na foz do maior rio da Península Ibérica, o Tejo; do seu porto natural ser o melhor para o reabastecimento dos barcos que fazem o comércio entre o Mar do Norte e o Mediterrâneo; além da sua proximidade no extremo Sul e Ocidente da Europa, com os novos continentes da África Subsahariana e da América." (retirado da wikipédia)

Há algumas teorias de como o nome de Lisboa apareceu. O que neste caso interessa é a extraordinária influência que os árabes tiveram na nossa história.

Mais. o aprendizado e o ensino são actividades transversais e de duplo sentido e, em muitos casos, acontecem de forma involuntária e inesperada.

Veja a "Casa do Alentejo" e delicie-se, mesmo sem as migas.

João Paulo Marques
O tempo não pára, não pare você também.
http://www.linkedin.com/in/joaopmarques
http://jpmarques.blogspot.comjoaodavespa@hotmail.com
@joaodavespa

Think before you print. Think before you replay.
Enviar um comentário