Google+ Badge

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Carles Puigdemont e a “sua” Catalunha, os Incêndios em Portugal e o Mistério de Tancos – o que os três factos possuem em comum


Carles Puigdemont e a “sua” Catalunha, os Incêndios em Portugal e o Mistério de Tancos – o que os três factos possuem em comum
Incêndios em Portugal
 
Começo pelos nossos vizinhos. Ninguém sabe ou entende o que se passou com a Independência da Catalunha. Declarada, não declarada…suspensa, suspensa se não foi declarada. 
Carles Puigdemont
Para além da  confusão gerada, há resultados práticos:
- centenas de empresas já  mudaram o domicílio fiscal da região.
- a Catalunha deixou de ser a região mais rica de Espanha.
 
O que vai acontecer: mais e mais duradouro desemprego.
O que eu espero que não aconteça: que o FCB venha disputar a liga NOS. O meu Sporting e todos os outros dificilmente ganhariam o campeonato de futebol local.
A Catalunha arde. Não se vê, não se cheira…mas está a arder
O que tem o caso de Tancos a ver com a Catalunha? Muito. Ninguém sabe o que se passou. O Ministro da Defesa não consegue saber o que se passou. O Exército não sabe o que se passou.
Azaredo  Lopes
Ninguém sabe o que se passou. Situação triste. Tanta ausência de responsabilidade e de comprometimento. Faz-me lembrar a “entrevista” de Zeinal Bava à comissão de inquérito. O Homem não sabia e não se lembrava de nada.
Ficámos a arder com umas granadas, morteiros, pistolas….mas nada de importante
Passo ao caso dos Incêndios em Portugal.  O que este caso tem a ver com os outros dois? Ninguém parece saber o que se passa e o que fazer.
 Estar a culpar só a Ministra Constança Urbano de Sousa não e justo. Mas ela também se queima, e desculpem o termo,  a si próprio. Ela afirma : "Ia-me embora, ia ter as férias que não tive" se se demitisse. Estar a culpar só António Costa também não é justo, apesar do nosso PM parece ter responsabilidade passadas e presentes nesta calamidade.
Mas a união do governo também se revela pelo seu secretário de estado jorge gomes (desculpem ir mesmo em minúsculas, é que o homem é pequeno, pequenino). Diz que têm que ser as comunidades a serem proactivas.
A culpa vem do passado, arrasta-se no presente e parece que vai continuar a queimar no futuro.
De quem não é a culpa? De certeza é dos bombeiros. De certeza que não é da grande maioria da população. 
Parece também haver por aqui um Daeshismo , que ninguém, que ninguém identifica.
Será que existe no caso dos Incêndios um negócio ao estilo do Caso Marquês? Muito dinheiro envolvido e ninguém percebe o que se passa?
Ouvimos falar de milhões para os aviões e para o SIRESP. Terrenos que se podem valorizar em milhões…
O que fica mesmo é uma tristeza imensa devido aos que morreram, aos que ficaram feridos , aos perderam tudo ou quase tudo, aos que perderam a energia de continuar a lutar e, ao que acrescento, o quase querer acreditar que para o ano tudo pode ser igual, com as mesmas irresponsabilidades e a mesma agilidade de fugir à culpa.
 
João Paulo Marques
O tempo não pára, não pare você também.
@joaodavespa
 
Enviar um comentário