Google+ Badge

sábado, 3 de novembro de 2012

Tao - Versículo 4


Versículo  4

O Tao é vazio
mas inesgotável,                  
destituído de findo,
antepassado de tudo.

Nele, arestas aguçadas suavizam-se;
nós intricados desatam-se;
o sol é suavizado por uma nuvem;
o pó assenta.

Está escondido mas sempre presente.
Desconheço quem o deu à luz.
Parece ser o antepassado comum de tudo,
O pai das coisas.
Enviar um comentário